Representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf/Sul) encaminharam ontem ao vice-governador e secretário estadual da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Orlando Pessuti, uma pauta de reivindicações para compensar as perdas com a estiagem no Estado. Os agricultores familiares pedem: a anistia do financiamento de custeio para os produtores atingidos pela seca, a prorrogação da parcela do Pronaf investimento deste ano para 2005 e a intervenção do governo do Estado junto ao governo federal para liberação do crédito de investimento restante.

Dos R$ 120 milhões de recursos do Pronaf anunciados para o Paraná nesta safra, até agora só foram liberados R$ 50 milhões. Pessuti informou que já há uma comissão estadual negociando a liberação do restante do valor previsto. O financiamento para investimento é utilizado na compra de animais, equipamentos e execução de projetos (como galpões, aviários e estábulos).

De acordo com o secretário da Agricultura, ainda nesta semana será concluído um levantamento sobre as perdas causadas pela estiagem em cada município.

Na audiência de ontem, a Fetraf/Sul também abordou a questão da habitação rural.

Fundo de Aval

Outra reunião foi realizada ontem na Seab para discutir a implementação do Fundo de Aval estadual no segundo semestre. Considerado prioritário pelo governo do Estado, o projeto de lei foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa e seguiu para a Comissão de Finanças. O governo estadual previu R$ 2 milhões no orçamento de 2004 para atender prioritariamente os 100 municípios com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado.