O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2010 deveria ter uma redução no valor a ser pago nos primeiros meses do próximo ano, que pode chegar aos 20%, segundo o presidente da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), Ilídio Gonçalves dos Santos. “Com a crise econômica iniciada no ano passado e a determinação do governo em reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), os veículos tiveram uma redução de preço de mais de 20%. Os importados sofreram uma redução maior ainda, de cerca de 30%”, explica Ilídio.

Com essa redução dos preços dos carros comercializados, a Fenauto espera que as Secretarias de Fazenda de todo o País revejam as pesquisas de preços dos veículos, que são usadas como base para o cálculo do IPI. De acordo com o presidente da Fenauto, há quase dois meses as associações ligadas à Federação enviaram um documento para as secretarias da Fazenda de cada Estado solicitando a revisão desses cálculos e reivindicando a redução dos valores da tabela. “Ainda não tivemos respostas de nenhuma dessas entidades”, explica Ilídio.

Segundo a Secretaria da Fazenda de São Paulo, a divulgação da tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), usada para calcular os valores do IPVA, deve ocorrer entre o final de outubro e começo de novembro. A partir desses números, os valores poderão ser calculados. Os carros movidos a gasolina pagam 4% do valor da tabela, os movidos a álcool e a gás pagam 3% e para motocicletas são cobrados 2% do valor divulgado, resultando no IPVA, segundo a Secretaria.

De acordo com a assessoria da Secretaria da Fazenda de São Paulo, o órgão só vai se pronunciar sobre a possível redução do imposto após a divulgação desta tabela. “Esperamos que esses valores sejam reduzidos, para que os consumidores não sejam punidos”, conclui o presidente da Fenauto.