O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos e o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) divulgaram comunicado conjunto afirmando que continuam “totalmente comprometidos” em evitar um colapso desordenado das instituições importantes para o sistema financeiro. O comunicado, que reitera os princípios que guiam o papel do Fed na economia, disse que o Fed e o Tesouro vão continuar a trabalhar juntos para desbloquear o crédito e estabilizar o sistema financeiro.

O balanço do Fed inchou desde o início da crise financeira à medida que o banco central tenta descongelar os mercados de crédito. Na semana passada, o Fed anunciou que vai colocar mais US$ 1 trilhão no sistema financeiro com a compra de títulos lastreados em hipotecas e outras dívidas.

O Fed deve ter como objetivo “melhorar as condições amplas de crédito e financeira”, mais do que dirigir o crédito a setores específicos da economia, diz a nota. Além disso, as ações do Fed para estimular a economia não devem limitar sua capacidade de conduzir a política monetária, acrescentam o Fed e o Tesouro.

“Para reduzir o risco de crises futuras, o Tesouro e o Federal Reserve vão trabalhar com o Congresso para desenvolver um regime que permita que o governo dos EUA aborde efetivamente num estágio inicial o potencial colapso de qualquer instituição financeira crítica ao sistema”, diz o comunicado. Como parte do quadro a ser adotado, a legislação deve detalhar o máximo possível o esperado papel do Fed e de outras agências do governo dos EUA nestas resoluções, prossegue a nota.

O presidente do Fed, Ben Bernanke, e o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, farão um depoimento amanhã ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes sobre seu papel na ajuda à seguradora American International Group (AIG). A intervenção se tornou motivo de críticas públicas sobre o socorro federal depois que a seguradora pagou US$ 165 milhões em bônus aos empregados. As informações são da Dow Jones.