A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) afirmou nesta quarta-feira que a decisão tomada pelo Comitê de Política Monetária, de aumentar em 0,25 ponto porcentual a taxa básica de juros (Selic), para 7,5% ao ano, pode ser um obstáculo para a retomada do ritmo de crescimento do País, pois, segundo a entidade, os juros não exercem influência em itens que têm causado as pressões inflacionárias, como no caso dos alimentos e serviços.

“A medida também se torna um foco do mercado neste momento porque houve desaceleração no desenvolvimento da economia brasileira em fevereiro, e essa mudança poderia trazer uma retração ainda maior na atividade interna”, afirmou a FecomercioSP, em nota.