A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou nesta segunda-feira (11) que a Comissão de Assuntos Contábeis da entidade ainda avalia o conteúdo das mudanças nas regras de exposição das instituições financeiras ao risco cambial, anunciadas na sexta-feira pelo Banco Central (BC). A posição da federação sobre o assunto deve ser tomada nos próximos dias. Também procurada, a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) preferiu não se manifestar sobre a questão.

O BC reduziu o limite de exposição cambial dos bancos de 60% para 30% do patrimônio de referência, medida que entrou em vigor hoje. A autoridade monetária anunciou ainda a elevação da exigência de capital sobre a exposição cambial dos bancos de 50% para 100% e decidiu adicionar ao valor da exposição cambial líquida os valores compensados internacionalmente pelos conglomerados bancários. As duas mudanças passam a valer a partir do dia 2 de julho.