Foto: Chuniti Kawamura/O Estado

Eliane, do INSS do Paraná: não deixem para a última hora.

O Paraná é o Estado com o maior número de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) recadastrados até o momento. Das 72.679 pessoas convocadas pelo órgão no Estado na primeira fase do Censo Previdenciário, 51.605 já compareceram nas agências bancárias e fizeram o recadastramento. Isto representa 71% dos chamados. O beneficiário que recebeu o aviso em outubro e novembro do ano passado deve fazer a atualização de seus dados até o próximo dia 24, quando se encerra a primeira fase do censo.

No Brasil, 58% dos 2,5 milhões de beneficiários convocados participaram do recenseamento, que começou em outubro de 2005 e vai ser encerrado em abril deste ano.

A gerente da Região Sul do INSS, Eliane Schmidt, pede para que aposentados e pensionistas não deixem para fazer o recadastramento na última hora. ?Quem conhecer algum beneficiário do INSS, deve alertá-lo sobre o recadastramento. Se não fizerem isso, terão seus benefícios bloqueados?, afirma. Apesar do Paraná ser o estado de melhor desempenho até agora, preocupa o fato de que 29% dos convocados ainda não fizeram a atualização dos dados nas agências bancárias. ?O prazo não vai ser prorrogado?, promete Eliane.

A gerente regional chama a atenção das pessoas que recebem o benefício diretamente em conta corrente. O aviso sai no extrato. ?Muitas podem ter deixado passar e não viram. Essa é a nossa maior preocupação neste momento?, sinaliza Eliane. Ontem, ela se reuniu com representantes de entidades de aposentados e da Igreja Católica em Curitiba, para que auxiliem no trabalho de divulgação dos prazos.

A gerência do INSS trabalha com a possibilidade de 12% dos convocados (18 mil pessoas) não passarem pelo recadastramento no Paraná. Depois do dia 24 de fevereiro, estas pessoas terão seus benefícios bloqueados. A liberação ocorrerá somente após o recadastramento, que deve ser feito na agência bancária onde a pessoa recebe a aposentadoria ou a pensão. Passados três meses de bloqueio, o INSS vai investigar o porquê do não interesse em sacar o benefício e participar do censo. ?Investigaremos cada nome para saber se existem fraudes ou pagamentos indevidos?, anuncia Eliane. Estes casos podem ter os benefícios cancelados.

A primeira etapa do Censo Previdenciário chamou as pessoas que tiveram seus benefícios concedidos antes de 1998. Conta com três fases: os beneficiários convocados em outubro, novembro e dezembro de 2005. O prazo para as duas primeiras fases termina no dia 24 de fevereiro. Os chamados no último mês do ano têm até março para fazer o recadastramento. Considerando as três fases, 180.851 paranaenses foram convocados pelo INSS, sendo que 117.226 já cumpriram o processo (64,82%).

Para fazer o recenseamento, o titular do benefício deve comparecer na agência bancária onde recebe o dinheiro portando CPF, carteira de identidade e comprovante de residência. O representante legal do titular também pode fazer este processo, mas seu nome deve estar registrado e ser reconhecido pelo INSS. Em abril, começa uma nova etapa do censo, quando serão chamadas 13 milhões de pessoas para atualização dos dados. O INSS divulgará posteriormente as datas e os prazos para este novo ciclo do recadastramento.