A Autoridade Regulatória da Indústria Financeira (Finra, na sigla em inglês) multou o Citigroup em US$ 600 mil, afirmando que o banco fracassou em supervisionar operações complexas com ações estrangeiras que visavam minimizar parcialmente potenciais dívidas tributárias.

A Finra, regulador independente das corretoras, informou que o Citigroup fracassou em supervisionar e controlar tais operações porque não tem os procedimentos para detectar e evitar as negociações entre o banco e certos clientes, e entre entidades dentro da empresa.

O Citigroup já pagou ao Internal Revenue Service (receita federal dos Estados Unidos) cerca de US$ 24 milhões em ligação com essa estratégia. A Finra disse que o Citi falhou em elaborar procedimentos de supervisão por escrito específicos para negociações complexas.

“Estratégias de negociação complexas cada vez mais precisam ser acompanhadas por uma supervisão que seja igualmente sofisticada e detalhada”, disse Susan Merrill, vice-presidente-executiva da Finra.

O Citigroup não admitiu nem negou as alegações, mas consentiu com o registro das descobertas. A Finra observou que o próprio banco descobriu e informou sobre as violações. Representantes do Citi não estavam disponíveis para comentar. As informações são da Dow Jones.