Foto: Arquivo O Estado do Paraná
Porto de Paranaguá:
corredor de exportação.

As exportações paranaenses cresceram 20% no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2003. As vendas externas somaram US$ 2,41 bilhões, contra US$ 2 bilhões no ano passado. O superávit comercial do Estado no período é de US$ 1,34 bilhão. “O resultado da balança comercial mostra a força do Paraná, que se mantém, por dois meses consecutivos, como o segundo Estado a contribuir para o bom desempenho do superávit do Brasil”, informa o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Rodrigo da Rocha Loures.

Os produtos mais vendidos no quadrimestre foram farelo de soja, com US$ 260 milhões, e o milho, com US$ 218 milhões. Frango, colheitadeiras, veículos utilitários a diesel e fertilizantes também apresentam crescimentos significativos. As vendas de máquinas agrícolas, por exemplo, foram puxadas pelos pedidos da Argentina.

Os Estados Unidos continuam sendo o principal parceiro comercial do Paraná em 2004, apesar de uma redução de 0,04% de janeiro a abril. O mercado norte-americano gastou US$ 330 milhões na compra de produtos paranaenses. A China é o segundo país no ranking de compradores, com um volume de US$ 179,6 milhões (queda de 5,7% na comparação com 2003). As vendas para a Alemanha caíram de US$ 175,9 milhões para US$ 154,21 milhões. As baixas ocorreram porque o volume de soja exportada foi 54,27% menor, ante ao primeiro quadrimestre do ano passado.

No mês de abril, as vendas paranaenses para o exterior apresentaram uma queda de 11,04% em relação a abril de 2003. O volume exportado foi de US$ 584 milhões, contra US$ 657 milhões, no mesmo mês do ano passado. Em relação ao resultado de março, houve retração de 26,72%.

A diminuição no volume exportado de soja foi o que puxou para baixo o resultado da balança comercial do Estado em abril. No mês passado, o Paraná embarcou 71,3% a menos ante o mesmo mês do ano passado. Os negócios caíram de US$ 238 milhões para US$ 68 milhões.

A queda nas vendas deste produto está relacionada ao adiamento nas vendas das cooperativas, por problemas no escoamento da safra, como a paralisação do Porto de Paranaguá e a greve de auditores e fiscais da Receita Federal. Pela mesma razão, houve queda de 34,4% nas vendas de óleo de soja (de US$ 37,3 milhões para US$ 24,5 milhões) e redução de 37,25% no comércio de automóveis (de US$ 191,3 milhões para US$ 120 milhões).

12 meses

No acumulado de doze meses (maio/2003-abril/2004), as exportações paranaenses somaram US$ 7,5 bilhões, alta de 17,26%. Com esse resultado, o superávit no período chega a US$ 4 bilhões, 26,24% superior ao resultado alcançado no período anterior, quando o saldo foi de US$ 3,2 bilhões.