As exportações da zona do euro atingiram o mesmo nível das importações em maio, apesar de sinais de desaceleração do crescimento global, segundo dados da Eurostat. A alta nas exportações em maio foi de 21% em comparação com o mesmo mês de 2010, para 148,1 bilhões de euros, superando o avanço de 16% nas importações.

Economistas ouvidos pela Dow Jones previam um déficit comercial na zona do euro de 3,3 bilhões de euros em maio. O déficit de abril foi revisado para 4,8 bilhões de euros, de 4,1 bilhões de euros. O comércio dentro da zona do euro também subiu, com aumento de 17%, para 141,6 bilhões de euros.

Os dados não ajustados indicaram que nos primeiros quatro meses deste ano o déficit comercial da zona do euro se ampliou para 21,9 bilhões de euros, de 7,2 bilhões de euros no mesmo período do ano passado, à medida que o déficit no comércio de energia e outras matérias-primas contrabalançou o superávit em produtos químicos, maquinário e veículos.

Em bases ajustadas sazonalmente, as exportações, importações e o comércio dentro da zona do euro atingiram os níveis mais altos desde que os registros começaram a ser feitos, no começo de 1999. As exportações subiram 1,5%, para 146,4 bilhões de euros, enquanto as importações cresceram 0,2%, para 147,0 bilhões de euros, e o comércio aumentou 4,4%, para 140,8 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.