O Brasil ocupa o terceiro lugar como produtor mundial de frutas e exportou 920 mil toneladas, em 2007, 35,88% mais do que no ano anterior, com uma receita de US$ 644 milhões. O Programa de Produção Integrada de Frutas (PIF), coordenado pelo Ministério da Agricultura, contempla 21 culturas frutíferas, das quais 14 em condições de certificação e formar pólos de produção integrada institucionalizados com selos de conformidade.

As uvas de mesa, exportadas principalmente para a União Européia (UE), Estados Unidos e Canadá, ocupam o primeiro lugar, com a marca de 79 mil toneladas, rendendo US$ 169 milhões, 43,29% mais que em 2006. O segundo lugar é ocupado pelo melão, com mais de 204 mil toneladas ou US$ 128 milhões, aumento de 45,3%. O Japão e a UE foram os principais compradores de mangas, consumindo 116 mil toneladas ou US$ 89 milhões.

A UE contribuiu para o crescimento da exportação de maçãs, no ano passado, quando comprou 112 mil toneladas da fruta, investindo mais de US$ 68 milhões, 115% mais do que no ano anterior. Para o coordenador-geral de Sistemas de Produção Integrada do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos Bhering Nasser, o aumento nas exportações se deve à qualidade das frutas brasileiras, como é o caso da maçã. "Em 2005, uma missão oficial da União Européia realizou uma auditoria nas maçãs do Brasil e ficou satisfeita com o que encontrou, ou seja, um alimento seguro", ressaltou. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura.