O Grupo Estado lançará no dia 22 deste mês a nova versão do Estadão móvel, para ser acessada em celulares. O produto se baseia numa lógica própria para smartphones de agrupar e distribuir as notícias. “Estudamos uma forma de organizar um jornal de bolso, pensando nos hábitos de uso do usuário de smartphone”, diz Claudia Belfort, editora-chefe de plataformas digitais.

As principais abas de navegação serão Destaques, Análises, Futebol e Link – marca do Grupo Estado para tecnologia. Em Análises, por exemplo, estarão disponíveis vídeos e textos do portal. As demais seções, como Política, Economia, Esportes, Internacional e Opinião, poderão ser acessadas por uma barra de navegação lateral.

“Também criamos uma aba de gols e de trailers de cinema. Em Destaques, o leitor vai encontrar as notícias mais importantes e quentes. Haverá uma edição, não é apenas uma lista de ‘últimas’. O novo Estadão móvel terá muito mais conteúdo”, completa a editora.

Por ser um “web app”, o novo Estadão móvel pode ser acessado por qualquer tipo de smartphone, em qualquer sistema operacional e de modo prático. O conceito de “responsive design” faz com que a tela se adapte automaticamente a qualquer dispositivo. O usuário só precisa digitar, no navegador de seu smartphone, www.estadao.com.br, para acessar pela primeira vez, sem necessidade de baixar um aplicativo em loja virtual. A partir daí, é só clicar na seta no centro da parte inferior da tela e depois em “adicionar à tela de início”, para que o ícone do Estadão Móvel se instale na tela principal do celular.

A expectativa é de que o novo Estadão móvel traga ainda mais audiência. “A curva de crescimento dos produtos móveis é a mais alta entre os produtos digitais”, diz. “A navegação móvel está entre as cinco maiores fontes de audiência das nossas plataformas digitais.”

O Brasil fechou fevereiro com 263 milhões de celulares, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o que representou uma densidade de 133 acessos móveis por 100 habitantes. Desse total, 58,9 milhões tinham tecnologia móvel de terceira geração (3G). A internet é cada vez mais móvel, e os sites precisam se adaptar à navegação em telas menores, sensíveis ao toque.

O novo site móvel faz parte das mudanças anunciadas no domingo passado (07). Também no próximo dia 22, estreia o novo projeto editorial e gráfico do jornal O Estado S. Paulo. O objetivo é oferecer conveniência aos leitores, adequando o jornal aos tempos disponíveis de leitura, mais comprimidos nos dias úteis e maiores nos fins de semana.

Expansão

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) prevê que, neste ano, serão vendidos 29 milhões de smartphones no Brasil, o que representará um crescimento de cerca de 80% sobre 2012. Com isso, 44% dos aparelhos vendidos no País devem ser celulares inteligentes.

A partir do ano que vem, os smartphones vão corresponder a mais da metade dos celulares vendidos no mercado brasileiro. Esse crescimento deve ser incentivado pela desoneração dos smartphones produzidos no Brasil, com preço de até R$ 1,5 mil. A medida do governo, que zerou o PIS e a Cofins dos aparelhos, foi publicada na semana passada.

Segundo a pesquisa Our Mobile Planet, do Google, 59% dos usuários brasileiros de smartphones acessam a internet no aparelho para “obter informações enquanto estiver longe do computador”. O estudo do Google aponta que, neste ano, as pessoas passarão a usar mais os celulares do que os computadores para acessar a internet. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.