O governo federal planeja colocar em leilão até o fim de 2012 as usinas de São Luiz de Tapajós e Jatobá, duas das cinco que integram o complexo hidrelétrico do Rio Tapajós (PA). Serão as primeira usinas no novo modelo de plataformas, idealizadas para funcionar em áreas preservadas ambientalmente. Ao todo, o complexo terá capacidade para gerar 10,6 mil megawatts.

“A prioridade para 2012 são as usinas de São Luiz de Tapajós e Jatobá. A ideia é botá-las em leilão até o final do ano que vem”, anunciou o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, durante o simpósio Energy Summit 2011, no Rio.

De acordo com o executivo, os projetos das duas usinas ainda estão em processo de estudos pela Eletrobrás. Estudos concluídos, seguirão para a análise do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

“Temos que ter autorização para entrar nas áreas, que são de preservação ambiental”, afirmou Tolmasquim, que falou que a bacia do Rio Parnaíba (PI) não terá mais cinco hidrelétricas como inicialmente projetado. Agora serão três (Estreito Parnaíba, Castelhano e Cachoeira), porque as outras duas (Ribeiro Gonçalves e Urucuí) tiveram os licenciamentos ambientais vetados pelo Ibama.