As empresas e pessoas físicas condenadas no chamado cartel do cimento terão que pagar em um mês a multa de R$ 3,1 bilhões aplicada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em maio do ano passado. As empresas terão ainda até um ano para a venda de ativos determinada pelo conselho.

O prazo foi estipulado pela conselheira Ana de Oliveira Frazão, que é a relatora dos embargos apresentados pelos condenados ao conselho, último recurso à decisão do Cade que pode ser apresentado administrativamente.

O voto da relatora foi seguido por todos os outros conselheiros. No ano passado, o Cade condenou as empresas Votorantim Cimentos, Holcim do Brasil, InterCement (antiga Camargo Corrêa Cimentos), Cimpor Cimentos do Brasil, Itabira Agro Industrial, e Companhia de Cimento Itambé ao pagamento da multa e venda de ativos.