Impulsionada pela contratação de mais 39 mil trabalhadores com carteira assinada em abril, o nível de emprego na construção civil brasileira cresceu 1,34% em comparação a março, de acordo com pesquisa mensal realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo(SindusCon-SP) com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, foi apurado acréscimo de 4,43% nas contrações do setor, com a criação de 125,2 mil novos postos de trabalho. Com isso, em 12 meses o indicador apresenta alta de 9,28%, o que corresponde à criação de 250,8 mil vagas.

Com o resultado, no final de abril a construção brasileira empregava 2,95 milhões de trabalhadores com carteira. Desse total, cerca de 1,5 milhão estava no Sudeste; 620 mil no Nordeste; 413 mil no Sul; 226 mil no Centro-Oeste e 174 mil no Norte.

Em nota, o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, afirmou que o volume expressivo de novos empregos no quadrimestre era esperado, devido à continuidade das contratações para obras privadas, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do “Minha Casa, Minha Vida”.