Cerca de 1.500 trabalhadores. Este é o total da mão-de-obra empregada no embarque de 8 mil toneladas de açúcar ensacado no navio “Sam Il Po”, com destino a Europa, que está atracado no Porto de Paranaguá e permanecerá até o dia 30 deste mês.

Levantamento realizado junto à Desp – Despachos Marítimos, empresa responsável pela operação portuária do navio, revela que somente no embarque do “Sam Il Po” vão ser empregados 1.456 trabalhadores portuários avulsos, entre estivadores, arrumadores e consertadores. A este número devem ser acrescidos ainda trabalhadores portuários da APPA, de retaguarda, aqueles ligados às operações administrativas, entre outros, resultando em quase 1.500 pessoas empregadas.

“Navios com este tipo de carga demonstram a importância deste porto na geração de emprego e renda em Paranaguá e no Paraná. Nosso potencial está ligado diretamente à produção paranaense, brasileira e dos países que utilizam o Porto de Paranaguá como canal de escoamento de suas produções. Ao registrarmos recordes de movimentação, estamos ao mesmo tempo comemorando o emprego da mão-de-obra da nossa gente”, disse o Superintendente da APPA, Eduardo Requião.

Operações diferentes

Apesar de tratarem da mesma carga, as operações com açúcar ensacado ao contrário do granel são distintas. É aí que o número de pessoas empregadas se torna bem maior. No caso do “Sam Il Po”, o açúcar ensacado é levado ao navio através de “mariner sling”, sendo que em cada ?lingada? (ação de embarque) são suspensos e levados até o porão do navio 64 sacos de açúcar. Na exportação de açúcar a granel, os embarques são mecanizados e feitos através de correias transportadoras.

Nos próximos dias, os navios “Efrem”, com destino à Nigéria, e “Rizcur Enterprise”, com destino à Argélia, estarão carregando 14 mil toneladas de açúcar ensacado cada um, representando aquecimento na utilização da mão-de-obra e na economia local. No ano passado, o Porto de Paranaguá movimentou mais de 344 mil toneladas de açúcar ensacado. A expectativa, segundo Marcelo Alves, Gerente Comercial/Operacional da Desp, é que em 2003 haja um incremento de, pelo menos, 30% no volume das operações.