A Eletrobrás conseguiu entrar para a lista das empresas que tiveram os maiores lucros na América Latina no primeiro trimestre deste ano, segundo ranking elaborado pela consultoria Economática. A estatal passou a figurar na lista, ao lado de companhias como Petrobras, Telmex, YPF e Vale do Rio Doce.

No ano passado, a Eletrobrás ocupava a 740.ª posição, mas o lucro de US$ 153 milhões registrado no primeiro trimestre deste ano a elevou para o 12.º lugar do ranking. A estatal de energia superou empresas como Usiminas, Gerdau e CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), que ocupam posições inferiores na lista.

O ranking da Economática mostra que, mais uma vez, a Petrobras está no topo da lista, apesar do lucro 17% menor registrado no primeiro trimestre deste ano – US$ 1,36 bilhão. No primeiro trimestre do ano passado, a petrolífera havia lucrado US$ 1,65 bilhão.

A mexicana Telmex (Telefónos de México) manteve a segunda colocação, à frente da petrolífera argentina YPF, que já havia ocupado a terceira colocação no primeiro trimestre de 2003.

A Telmex, que é provável nova controladora da Embratel, teve lucro líquido de US$ 492,9 milhões no primeiro trimestre deste ano, valor 6,57% maior que os US$ 462,5 milhões do mesmo período de 2003.

A Vale do Rio Doce, no entanto, perdeu uma posição. Passou do quarto para o quinto lugar, superado pela também mexicana América Móvil, que controla no Brasil a Claro, de telefonia celular. No trimestre, a Vale lucrou US$ 327,9 milhões ante os US$ 377,8 milhões da América Móvil.

Telmex e América Móvil pertencem ao mesmo dono, o magnata mexicano Carlos Slim, considerado o homem mais rico da América Latina. Slim é dono de um império que controla companhias que atuam desde o mercado financeiro até o setor varejista e de telecomunicações.

Dos 20 maiores lucros da América Latina, onze são de empresas brasileiras e sete de mexicanas. A petrolífera YPF é a única argentina a figurar na lista, ao lado da única chilena, a Copec, que também atua no setor petroleiro.

Apesar de ainda serem maioria, as empresas brasileiras estão perdendo posição para os mexicanos na lista. Este ano, mais duas empresas do México entraram para o ranking dos 20 maiores lucros. O Brasil só incluiu a Eletrobrás.

No caso do Brasil, a Vale, por exemplo, perdeu uma posição, o Banespa caiu do 7.º para o 20.º lugar e a CSN da 17.ª para o 19.ª posição. Melhoraram no ranking os bancos Itaú e Bradesco, além da Eletrobrás, Telesp, Gerdau e Usiminas.