O Banco Central do Egito fez um leilão cambial excepcional neste domingo para conseguir os US$ 600 milhões necessários para cobrir custos das importações mais importantes do país.

Com a economia egípcia na beira de um colapso, o leilão visa cobrir os custos das importações de necessidades básicas, como trigo, chá, peixe, carne e óleo, segundo o BC, que acrescentou que mais leilões excepcionais serão realizados no futuro.

O Egito já gastou quase dois terços de suas reservas internacionais desde a revolução que destituiu o ex-presidente do país, o ditador Hosni Mubarak. As reservas estão atualmente no nível crítico de US$ 13,4 bilhões, quantidade mínima recomendada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

O país tenta garantir um resgate de US$ 4,8 bilhões com o FMI. O empréstimo será fundamental para resgatar a economia egípcia. As informações são da Dow Jones.