A maioria dos economistas ouvidos em uma pesquisa do Wall Street Journal durante a última semana prevê que o Federal Reserve vai manter os juros básicos perto de zero na reunião da próxima semana. O WSJ consultou 64 economistas entre sexta-feira passada e quarta-feira, mas nem todos responderam a todas as perguntas.

Cerca de 46% deles disseram acreditar que o Fed começará a elevar os juros no encontro de 16 e 17 de setembro, mas os outros preveem uma elevação nas reuniões seguintes. Aproximadamente 9,5% espera uma alta em outubro, 35% em dezembro e 9,5% acredita que o banco central dos EUA vai esperar até 2016.

As expectativas de uma elevação iminente dos juros têm diminuído fortemente nas últimas semanas. No começo de agosto, 82% dos economistas pensavam que o Fed elevaria os juros em setembro, apenas 3% previam o movimento em outubro, 13% em dezembro e 2% apostavam no próximo ano.

“O que está impedindo o Fed de elevar os juros não é a economia dos EUA, que na realidade está muito bem”, afirmou Bernard Baumohl, economista-chefe do Economic Outlook Group. Baumohl previa uma elevação em setembro na pesquisa feita pelo WSJ no mês passado, mas agora acredita que o Fed vai esperar até dezembro. “É a preocupação de que forte desaceleração da China prejudique os países emergentes o suficiente para conter o crescimento global e isso, no fim, também tenha impacto sobre os EUA”, acrescentou.

No começo de 2015, a maioria dos economistas acreditava que o Fed começaria a elevar os juros em meados deste ano, mas depois de uma desaceleração na economia norte-americana no primeiro trimestre, as projeções passaram para setembro. Agora, a recente turbulência nos mercados financeiros e as preocupações com a desaceleração da China levantaram dúvidas sobre o movimento neste mês. Fonte: Dow Jones Newswires.