O mercado cambial realizou lucros nesta segunda-feira (11), após subir 3,16% na semana passada. A moeda norte-americana recuou 0,99% em relação ao real e fechou cotada a R$ 1,9405, tanto no mercado interbancário (dólar comercial) quanto no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (dólar negociado à vista).

Com a volatilidade dos juros dos títulos do Tesouro dos EUA (Treasuries) e a alta das bolsas de valores, as mudanças cambiais divulgadas pelo Banco Central na sexta-feira à noite – entre elas a redução do limite de exposição cambial dos bancos – foram absorvidas e tiveram pouco impacto sobre as cotações da moeda.

O fluxo cambial positivo favoreceu o recuo das cotações. O dólar renovou as mínimas no início da tarde e o Banco Central fez seu habitual leilão de compra da moeda americana no mercado à vista, que ajudou a limitar a queda.

No leilão, o Banco Central comprou dólar à taxa de corte de R$ 1 9425. Segundo um operador, podem ter sido aceitas dez propostas, de seis bancos. No total, 16 propostas tiveram taxas declaradas de R$ 1,915 na mínima a R$ 1,944 na máxima. Seis instituições não informaram as taxas.