O Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) afirmou que a produção de petróleo dos Estados Unidos recuou quase à mínima em um ano e que os preços baixos da commodity devem manter a produção do país em queda ao longo de 2016. Em seu relatório mensal de perspectiva para o curto prazo, o DoE informou que a produção dos EUA caiu 140 mil barris ao dia em agosto, na comparação com o mês anterior.

Em média, a produção norte-americana ficou em 9,6 milhões de barris diários em seu pico em abril, no maior patamar desde 1971, mas ela tem desde então recuado, atingindo em agosto 9,1 milhões de barris ao dia, o menor nível desde setembro do ano passado.

Operadores do mercado de petróleo têm acompanhado com atenção os dados de produção dos EUA, após o excesso de oferta provocar fortes quedas nos preços. Com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) produzindo acima de sua meta de 30 milhões de barris diários, os investidores dizem que a produção dos EUA precisa recuar para tornar o mercado mais equilibrado.

O órgão cortou sua previsão para a retomada da produção dos EUA nos próximos seis meses, dizendo que a produção mensal deve continuar caindo, até atingir 8,6 milhões de barris ao mês até agosto de 2016. O DoE reduziu suas expectativas de produção para 2015 e 2016 em cerca de 1,5%, para 9,2 milhões de barris diários neste ano e 8,8 milhões de barris ao dia no seguinte.

“Os atuais preços baixos do petróleo tornam a produção de petróleo dos EUA menos lucrativa”, disse em comunicado o administrador do DoE, Adam Sieminski. O órgão também reduziu seu preço previsto tanto para o petróleo nos EUA como em Londres, ao longo do próximo ano. O DoE espera que o petróleo fique nos EUA em média em US$ 53,57 o barril em 2016, 1,6% abaixo da projeção anterior. Em 2014, o preço ficou em média em US$ 94,17 o barril em Nova York. O Brent deve ficar em média em US$ 58,57 o barril em 2016, segundo o DoE, 1,4% abaixo da previsão anterior. Em 2014, o Brent ficou em média em US$ 98,89 o barril na ICE, em Londres. Fonte: Dow Jones Newswires.