A dívida externa brasileira atingiu US$ 214,895 bilhões em fevereiro, segundo dados estimados pelo Banco Central, mantendo o mesmo patamar de dezembro de 2003, quando a dívida somava US$ 214,930 bilhões. A dívida de médio e longo prazos totaliza US$ 195,408 bilhões e a de curto prazo, US$ 19,488 bilhões.

No período, houve um aumento de US$ 672 milhões na dívida de médio e longo prazos, que foi compensado por uma redução similar na dívida de curto prazo.

De acordo com informações do Banco Central, o crescimento no saldo da dívida de médio e longo prazos é explicado, em parte, pelos desembolsos de US$ 1,5 bilhão em bônus e US$ 875 milhões em emissões líquidas de Notes do setor privado.

Houve ainda pagamentos ao Bird (Banco Mundial), no valor de US$ 253 milhões, e ao Clube de Paris, US$ 150 milhões. A redução no estoque da dívida por variação de paridade foi estimada em US$ 652 milhões, no período entre dezembro de 2003 e fevereiro de 2004.

Quanto à dívida de curto prazo, a queda no saldo de US$ 706 milhões foi resultado, principalmente, de amortizações líquidas de US$ 422 milhões em empréstimos interbancários para comércio.