O vice-presidente da área de negócios internacionais da Hydro-Québec, estatal canadense de energia elétrica, Giller Baril, esteve ontem na Copel e no Lactec. A vinda do executivo canadense é resultado da visita da missão paranaense à estatal da Província de Québec. Na ocasião, o governador convidou os diretores da empresa a vir ao Paraná para conhecer a estrutura da Copel e avaliar as possibilidades de convênio entre as duas empresas.

Segundo Giller Baril, “o objetivo principal desta visita ao Paraná é adiantar informações para uma missão canadense que vem em agosto discutir convênios que podem abranger a geração e a distribuição de energia”. O executivo canadense lembrou que no encontro com a missão paranaense, em Montreal, “abriu-se perspectiva de parceria entre a Copel e a Hydro-Québec, inclusive para a construção de uma nova usina no Rio Iguaçu”.

De acordo com Baril, o Paraná poderá se tornar a principal porta de entrada para o ingresso de investimentos canadenses no setor elétrico brasileiro. Uma parceria entre a Copel e a estatal canadense já começou a ser esboçada durante a visita à estatal paranaense.

Baril ressaltou ainda que a província e o Estado têm perfis semelhantes na geração de energia, o que abre “excelentes perspectivas para projetos em comum”. “Além do aspecto técnico dos projetos e do bom conceito que a empresa tem no mundo, percebemos que a Copel é muito bem administrada, o que garante segurança para estabelecer convênios”, considera o vice-presidente.

Interesse

Recebido pelo presidente da Copel – Paulo Pimentel, diretores e técnicos das áreas de transmissão, geração e distribuição de energia elétrica, Gilles Baril revelou que o Brasil é um mercado de extremo interesse para a Hydro-Québec. E que o Paraná, por suas condições de infra-estrutura e de competitividade, pode ser o parceiro preferencial. “A estratégia de novos negócios da Hydro-Québec considera o Brasil como um mercado altamente interessante”, disse Baril. “Qualquer empresa de fora que queira entrar nesse mercado não pode deixar de olhar o Paraná”, completou.

Já o presidente da Copel, Paulo Pimentel, garantiu ao visitante que uma eventual parceria das duas empresas será produtiva para ambos. “Estou certo de que o conhecimento desenvolvido pela Copel e sua avançada tecnologia em diversas áreas irão provocar um grande interesse do lado canadense”, ponderou.

Preparação

Gilles Baril também foi conhecer as instalações do Lactec – Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento, centro de pesquisas e estudos mantido em parceria pela Universidade Federal do Paraná, Federação das Indústrias, Associação Comercial, Copel, Instituto de Engenharia e Abradee – Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia.

A possibilidade de estabelecer convênios também na transmissão de energia foi fortalecida na visita de Baril ao Lactec. Os equipamentos que permitem o pré-pagamento da conta de energia e o controle automatizado do fornecimento através de ondas de rádio e telefonia móvel despertaram o interesse do executivo.

No final do encontro, o vice-presidente recebeu, do diretor-superintendente do instituto, Nelson de Marco Rodrigues, carta de intenções para projetos que devem ser definidos na visita de técnicos da estatal canadense em agosto. “O importante é que as propostas do Lactec podem estar dentro do acordo pré-estabelecido pelo governador com os canadenses durante a visita da missão paranaense àquele país”, disse o chefe do escritório de representação do Ministério das Relações Exteriores no Paraná, Sérgio Couri.

Baril também aproveitou a visita para recolher informações sobre outros projetos que poderão ser discutidos no encontro que terá com o governador Roberto Requião nesta terça-feira. O executivo tembém se reúne com o secretário estadual do Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida.

Todo o processo de aproximação e articulação entre governo e empresas da Província de Québec com o Paraná está sendo acompanhado pelo Ministério de Relações Exteriores, por meio do seu escritório de representação no Paraná. Atuam na missão o coordenador do escritório, conselheiro Sérgio Couri, e a assessora empresarial Ana Paula Bertoglio.