A taxa de desemprego do Japão caiu para 5,1% em outubro, de 5,3% em setembro, informou o governo japonês hoje. Mas os economistas desconsideraram o sinal otimista, alertando que o apetite dos consumidores pode desaparecer, uma vez que o estímulo do governo começa a diminuir e as empresas diminuem os bônus para reduzir custos.

Também hoje, foi divulgado que o consumo das famílias japonesas aumentou 1,6% em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2008, informou o Ministério de Assuntos Internos. Em setembro, o consumo das famílias havia aumentado 1% ante o mesmo mês do ano passado. O dado de outubro superou também a previsão de economistas, que projetavam uma alta de 0,6%. Os números relativos ao consumo das famílias são ajustados à inflação.

O gasto dos assalariados teve expansão anual de 0,6% em outubro, mesmo porcentual registrado em setembro. Já a propensão a consumir, que mede a parcela da renda disponível que foi gasta, caiu de 86,5% em setembro para 79,2% em outubro. As informações são da Dow Jones.