O déficit em transações correntes deve fechar o mês de maio em US$ 3 bilhões. A projeção foi anunciada nesta quinta-feira pelo chefe-adjunto do Departamento Econômico do Banco Central, Fernando Rocha. Uma vez confirmado, o número será menor que o visto em abril, quando o saldo negativo das contas externas alcançou US$ 5,4 bilhões.

Rocha informou também que a remessa de lucros e dividendos feita por empresas multinacionais instaladas no Brasil soma US$ 1,440 bilhão no mês até o dia 22. No mesmo período, o gasto com juro alcançou US$ 879 milhões.

O técnico do BC disse também que o déficit da conta de viagens internacionais soma US$ 879 milhões em maio até o dia 22. Segundo ele, o valor foi alcançado porque os gastos de brasileiros até o dia 22 somaram US$ 1,239 bilhão, maior que a receita de US$ 360 milhões registrada no mesmo período.

Para Rocha, os números reforçam a percepção do Banco Central de que as despesas de brasileiros no exterior têm caído como consequência das variações da taxa de câmbio.