Entregar o imposto de renda já nos primeiros dias de março é, praticamente, incluir o seu nome no primeiro lote de restituição. Desde que, é claro, o contribuinte não caia na malha fina.

Daí, os especialistas aconselharem aos contribuintes para juntar já a papelada e ficar entre os primeiros quando a Receita Federal der o sinal verde para o envio da declaração.

Dos 746 mil contribuintes que caíram no ano passado na malha fina, quase 50% (370.700), foram pegos por omissão de renda. Quase 30% (219.500) por conta de divergências entre o que declararam e o que foi declarado pelas fontes pagadoras. E pouco mais de 20% (155.800) porque fizeram deduções indevidas.

Luiz Monteiro, auditor da Receita Federal, chama a atenção para cobertura de férias e outros trabalhos temporários. ?Não deixe de informar. Vá atrás da fonte pagadora porque ela mandará uma cópia à Receita e se você não declarar cairá na malha fina.?