Brasília (ABr) – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central começou ontem a segunda reunião do ano com o objetivo de fixar a taxa básica de juros (Selic) para os próximos 45 dias. Atualmente, a Selic está em 17,25% ao ano e a expectativa geral do mercado financeiro é de que o colegiado do BC reduza a taxa em pelo menos 0,75 ponto percentual, de acordo com a pesquisa semanal (boletim Focus) que o BC divulgou anteontem.

A reunião de dois dias (termina hoje) começou logo depois das 15h, com a participação de todos os diretores do BC. Eles vão ouvir as análises técnicas dos chefes de departamento e da Gerência de Relacionamento com Investidores. As exposições versam sobre controle da inflação, política monetária, setor externo, macroeconomia, política fiscal e demais aspectos que possam influir no processo de abrandamento da taxa de juros.

A definição sobre a ?calibragem? dos juros, porém, só será anunciada no início da noite de hoje, quando terminar a segunda parte da reunião. Nessa etapa, participam só os nove dirigentes do BC (com direito a voto) e o chefe do Departamento de Política Econômica (sem voto).

Até o ano passado, as reuniões do Copom eram mensais, mas o BC resolveu espaçá-las, a partir deste ano, para intervalos médios de 45 dias. Por isso, neste ano, em vez de 12 encontros do colegiado do BC, serão realizados apenas oito. Essas reuniões são suficientes para atender as expectativas de queda gradativa da taxa básica de juros até 14,5% no final de 2006.