O Comitê de Política Monetária (Copom) seguiu o roteiro previsto pelo mercado financeiro e decidiu hoje elevar a taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto porcentual, para 12,50% ao ano. Com o movimento, o colegiado do Banco Central dá sequência ao processo de aperto monetário iniciado em janeiro deste ano que tem por objetivo reverter a tendência dos indicadores de preços em 12 meses e colocar o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de volta no centro da meta de inflação de 4,5% em 2012.

Levantamento feito pela Agência Estado com 74 instituições do mercado financeiro mostrou que 73 apostavam na alta de 0,25 ponto da taxa Selic hoje, e uma previa estabilidade.

Desde janeiro, a taxa Selic acumula elevação de 1,75 ponto porcentual. A alta da taxa de juros busca conter o ímpeto da demanda de bens e serviços na economia brasileira, que tem sido apontada como um dos fatores por trás da escalada dos preços no País. Com juros mais altos, não só o crédito fica mais caro (especialmente em um ambiente no qual medidas adotadas pelo governo restringem o alongamento de prazos) para os consumidores, mas também se cria um incentivo para as pessoas guardarem dinheiro ao invés de aproveitarem seus ganhos de renda para gastar mais.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 30 e 31 de agosto. A ata da reunião de hoje será divulgada pelo BC na quinta-feira da próxima semana, dia 28 de julho.