A construção de moradias nos Estados Unidos registrou a maior queda mensal em 27 anos, enquanto as novas permissões para construção de residências apresentaram um recuo recorde em fevereiro, segundo informou hoje o Departamento de Comércio. O número de construções caiu 22,5%, para a taxa anualmente ajustada de 479 mil, em comparação com o dado revisado em alta de 618 mil em janeiro. O resultado representou o menor nível das construções desde abril de 2009 e a maior queda mensal desde março de 1984.

As novas permissões para construção, que são um sinal de desempenho futuro do setor, caíram 8,2% em fevereiro, para a taxa anual de 517 mil, o menor patamar em mais de 40 anos. Economistas esperavam que as construções recuassem 4,4% em fevereiro e as permissões aumentassem 1,2%.

O resultado mensal foi conduzido pela queda de 46,1% na construção de residências para várias famílias com pelo menos duas unidades, uma parte volátil do mercado, em fevereiro em relação ao mês anterior. As residências para uma única família, que correspondem a 78% das construções de moradias, também recuaram, em 11,8% em fevereiro, na comparação com o mês anterior. Em comparação com fevereiro de 2010, as construções diminuíram 20,5% no mês passado.

Por regiões, as construções de moradias caíram 48,6% em fevereiro ante janeiro no Meio Oeste dos EUA, 37,5% no Nordeste, 28% no Oeste e 6,3 no Sul. As construções de moradias em janeiro subiram 18,4% em relação ao mês anterior, segundo dados revisados a partir da alta de 14,6% originalmente reportada. As construções reais – sem ajustes sazonais – caíram para 32.700 em fevereiro, ante o número revisado de 39.600 de janeiro. As informações são da Dow Jones.