Diretores da Renault e da fábrica de motores Perkins vão apresentar propostas de paranização de peças na reunião do Conselho Estadual de Política Automotiva, que será realizada na próxima quinta-feira (27), nas instalações da montadora em São José dos Pinhais. Da pauta constam ainda a estruturação das unidades técnicas de gestão do conselho e uma apresentação do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE).

De acordo com o coordenador do conselho e assessor especial do governo do Estado, Daniel Godoy, o programa de paranização do pólo automotivo proposto pelo governador Roberto Requião começa agora a se concretizar. “Este é o principal objetivo do conselho, criado no ano passado e que reúne representantes do governo, das montadoras, indústrias e trabalhadores do setor”, lembra.

Godoy ressalta que “é preciso dar um salto de qualidade tecnológica na indústria local e avançar na escala de produção e qualificação de mão-de-obra para dar maior competitividade às empresas do Paraná diante de outros centros já consolidados, como São Paulo e Minas Gerais”.

Unidades de gestão

A instituição de unidades técnicas de gestão em três esferas – negocial, financeira e capacitação tecnológica, profissional e geração de empregos – está prevista no decreto de criação do Conselho Estadual de Política Automotiva. A função dessas unidades é monitorar e implementar as etapas necessárias ao programa de paranização.