O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) recuou 1,2% em maio, passando de 165 para 163 pontos em uma escala de 0 a 200 pontos, informou nesta quinta-feira a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A piora no humor do paulistano foi registrada após o indicador ter apresentado leve alta em abril e se deve à redução do Índice de Condições Econômicas Atuais (Icea), que caiu 4,3% em relação abril. O Icea mede a satisfação dos consumidores com o momento atual da economia. O segmento que mais contribuiu para a evolução desfavorável do indicador foi o de consumidores com idade inferior a 35 anos, com recuo de 5,7%. Entre as mulheres, a queda foi de 5,5% ante o mês anterior.

Já o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), que mede a percepção sobre o futuro, cresceu 0,9%. A percepção dos consumidores com renda superior a 10 salários mínimos caiu 0,3% e a dos com renda inferior a 10 mínimos cresceu 3,2%.