O índice de confiança do consumidor dos Estados Unidos, divulgado hoje pelo Conference Board, caiu de 66,0 em abril (dado já revisado) para 60,8 em maio. O resultado de abril havia sido calculado inicialmente em 65,4. O dado de maio foi o mais baixo desde novembro do ano passado e ficou muito abaixo das estimativas de 66,4 dos economistas.

O índice de expectativas para a atividade econômica nos próximos seis meses despencou para 75,2 em maio, ante 83,2 em abril, que havia sido originalmente calculado como 82,6. O índice de situação presente caiu para 39,3 em maio, de 40,2 em abril, antes calculado em 39,6.

As expectativas de inflação aumentaram neste mês. Segundo a pesquisa, os consumidores, em média, esperam que a inflação suba para 6,6% dentro de 12 meses. Em abril, a previsão era de 6,3%.

Entre os consumidores consultados, 43,9% acreditam que os empregos estão “difíceis de conseguir” neste mês, acima de 42,4% em abril, enquanto 5,6% acreditam que os empregos estão “abundantes”, de 4,6% em abril. Mas a porcentagem de consumidores que esperam mais empregos nos próximos meses diminuiu de 17,8% em abril para 15,9% em maio, enquanto a proporção dos que esperam menos empregos aumentou de 18,7% para 20,8% no mesmo período.

Os consumidores também estão menos otimistas sobre as perspectivas de renda. A pesquisa mostrou que 14,8% dos consumidores acham que sua renda vai aumentar nos próximos seis meses, menos do que 17,0% em abril, enquanto 15,2% esperam que sua renda diminua, mais do que 14,7% em abril. As informações são da Dow Jones.