A safra de grãos 2008/2009 deve cair 6,9% na comparação com a anterior, para um total de 134,15 milhões de toneladas, segundo estimativa divulgada hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura. A previsão anunciada hoje representa um recuou de 1,78% na comparação com a apresentada em maio, quando a projeção era de uma colheita de 136,5 milhões de toneladas.

De acordo com a Conab, a estiagem na região Sul e o excesso de chuvas no Nordeste são os grandes responsáveis pela queda da produção de grãos no País. Já a área cultivada cresceu de 47,4 milhões de hectares para 47,6 milhões de hectares.

A Conab salientou que o Sul do País é a área mais prejudicada pelo clima, com diminuição de 10,2% da produção, estimada agora em 53,52 milhões de toneladas. A região é responsável por 39,89% da produção nacional. No Centro-Oeste, a safra será de 48,04 milhões de toneladas, também de acordo com a Conab, o que representa uma queda de 4,8% ante a anterior. No Sudeste, o recuo previsto é de 3,8%, já que a estimativa passou para 16,77 milhões de toneladas. No Nordeste, a projeção é de queda de 4,9%, para 11,95 milhões de toneladas e, na região Norte, de 3,87 milhões de toneladas (-4,3%).

IBGE

O IBGE também divulgou hoje a previsão para a safra de 2009, de 135 milhões de toneladas. A projeção, relativa ao Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de maio, é inferior à estimativa de abril, que apontava uma safra de 136 milhões de toneladas.

Conforme o instituto, a redução na previsão de safra foi provocada por recuos nas variações de estimativa em maio, na comparação com abril, do algodão em caroço (-5,8%), aveia em grão (+11,1%), cana-de-açúcar (+2,8%), cevada em grão (-9,1%), feijão em grão total (-4,8%), milho em grão total (-0,7%), soja em grão (-0,7%), trigo em grão (+0,1%) e triticale em grão (-4,9%).