São Paulo (AE) – Janeiro de 2007 foi o melhor mês dos últimos dez anos para o comércio automotivo. As vendas de veículos automotores no varejo cresceram 19,12% no primeiro mês de 2007, em relação ao mesmo mês do ano passado, totalizando 274.558 unidades, segundo dados divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Na comparação com dezembro de 2006, houve uma queda de 19,53%.

Os números totalizam os dados fechados até 29 de janeiro e estimativa para os últimos dois dias (30 e 31). Os dados fechados serão divulgados hoje pela entidade. Os números levam em conta os dados de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários.

Projeções

A queda de 27,23% nas vendas de automóveis e comerciais leves em janeiro, na comparação com dezembro, levou o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze, a rever de 12,21% para 8% a projeção de crescimento para o segmento em 2007. As estimativas para o setor como um todo, o que inclui também caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários, de expansão de 13,84%, está mantida. ?Vamos divulgar os números revisados apenas em março?, afirmou.

O executivo destaca, no entanto, que o crescimento de 19,12% registrado nas vendas totais de janeiro, em relação ao mesmo mês do ano passado, indicam que 2007 começou forte. Em janeiro as vendas de automóveis e comerciais leves somaram 142.588 unidades com variação positiva de 13,32% sobre o mesmo mês de 2006.

No ranking de participação de mercado, a Volkswagen aparece em primeiro lugar, com 26,5% de participação nas vendas em janeiro, seguida pela Fiat, com 25,19% e GM, com 21,45%. Na lista dos carros mais vendidos no primeiro mês do ano o Gol aparece no topo, com 14.505 unidades, seguido pelo Palio com 14.109 unidades e Fox, com 10.100 unidades. Os números de janeiro referem-se aos dados contabilizados até o dia 29.

Segundo Reze, a expansão do crédito continua sendo um dos pilares do crescimento do setor e destaca que em 2006, 82% das vendas foram financiadas. ?A tendência é de que esse movimento se mantenha, o que gera uma migração dos consumidores de carros mais populares para modelos que oferecem algum adicional de conforto?, afirma.

Em janeiro, especificamente, as vendas de caminhões somaram 6.238 unidades, com crescimento de 4,81% sobre o mesmo mês do ano passado e queda de 14,05% sobre dezembro.