Em sua segunda edição, que acontece de 14 a 17 de setembro de 2005, no Centro de Exposições de Curitiba ? Parque Barigüi, a Feipack ? 2ª Feira Sul Brasileira da Embalagem já é considerada por empresas e entidades do setor como uma das principais feiras da área no Brasil.

Isso graças ao sucesso da edição 2004, que teve mais de 14 mil visitantes, entre empresários e profissionais de vários segmentos da indústria.

Segundo estudos da Fundação Getulio Vargas, a perspectiva de arrecadação do setor para este ano é de R$ 33 bilhões, superando os R$ 28,5 bilhões de 2004. Além disso, as exportações do setor em 2005 devem aumentar 17% em relação ao ano passado, quando somaram US$ 300 milhões.

Para o presidente da Abre (Associação Brasileira da Embalagem), de São Paulo, Fábio Mestriner, as feiras de embalagens são importantes não só para a geração de negócios, como também para avaliar em que estágio de desenvolvimento está o setor em si. Com relação especificamente à Feipack, ele destaca a regionalização.

?Desenvolver esse tipo de atividade fora dos centros tradicionais onde as feiras acontecem traz a oportunidade para que empresas de todo o país conheçam o potencial de negócios da região e dêem a ela uma maior atenção em seus planejamentos mercadológicos?, explica.

 Região Sul é destaque

A Região Sul é destaque no setor de embalagens, e responde por quase 25% da arrecadação nacional. As indústrias de embalagens celulósicas (papel, papel-cartão, papelão) e plásticas são, juntas, responsáveis por quase 70% da arrecadação do setor de embalagens no Brasil. É justamente nessas áreas que a o Sul se destaca.

No setor de papel e celulose, o destaque é o Paraná, responsável por 20% da produção do país, grande parte dela destinada às embalagens. Em nível nacional, o setor já cresceu 2,9% em 2005.

Segundo o diretor executivo do Sinpacel (Sindicato das Indústrias de Papel e Celulose do Estado do Paraná), com sede em Curitiba, Ângelo Augusto Alves, o crescimento apresentado no primeiro semestre de 2005 deve se consolidar até o fim do ano, fator que está animando o setor para a Feipack.

?Nossa expectativa é de que a 2a. Feipack, assim como a primeira edição, traga muitas novidades ao setor. Além disso, a feira mostrará a importância do segmento para a economia e possibilitará intercâmbios para a realização de novos negócios?, afirma. 

Expositores otimistas

Depois da bem-sucedida primeira edição da Feira Sul Brasileira da Embalagem, em 2004, os expositores têm boas expectativas para a 2a. Feipack. A maior parte das empresas acredita que já em 2005, em sua segunda edição, o evento estará consolidado como um dos mais importantes do setor.

A Embrart, indústria curitibana de embalagens de papelão ondulado, é um exemplo de otimismo. A assessora de marketing, Danielle Machado, destaca a importância da feira no relacionamento com os clientes. ?É uma oportunidade de estabelecermos proximidade com os nossos clientes, já que antes só tínhamos participado de feiras em São Paulo?.

A Embrart, que já participou da Feipack, traz este ano novidades como o CFG, tecnologia alemã que substitui o isopor na proteção das embalagens, e o pálete de papelão, alternativa ecologicamente correta e aceita em todos os países para transporte e armazenagem de produtos.

A empresa catarinense Ilhabela Embalagens, de caixas e acessórios de papelão ondulado, também gostou da Feipack do ano passado e tem expectativas positivas para esta edição. Segundo um dos sócios, Charles Schönke, o retorno foi muito bom.

?Tínhamos um estande pequeno e ainda assim conseguimos estabelecer bons contatos e divulgar nossa marca no mercado, mostrando nossa cara aos clientes?, explica. Este ano, a Ilhabela participa com um estande maior, na esperança de aumentar a participação de vendas na região de Curitiba.

Os novos expositores também estão empolgados. Um exemplo é a Cartrom, fabricante de caixas de papelão e sistemas de embalagem, com unidades em Curitiba e Novo Hamburgo (RS). O diretor executivo, Roberto Trombini, informa que em 2004 participaram como visitantes.

?Imagino que esta edição seja ainda melhor. Será nossa primeira experiência com feiras?, explica. Trombini espera estabelecer vínculos mais próximos com os clientes e fechar novos negócios. Além da linha convencional de caixas de papelão, a Cartrom irá expor seus sistemas híbridos de embalagem, compostos por vários materiais.    

Serviço:

Evento: Feipack 2005 ? 2a. Feira Sul Brasileira da Embalagem
Local: Centro de Exposições de Curitiba ? Parque Barigui
Data: de 14 a 17 de setembro de 2005
Horário: de quarta a sexta, das 15h às 21h. Sábado, das 14h às 19h
Entrada: convites dirigidos ou mediante pré-cadastro gratuito no site www.diretriz.com.br