A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) atingiu em dezembro o menor patamar de toda a série histórica, iniciada em janeiro de 2010, informou nesta terça-feira, 16, a Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Neste mês, o indicador recuou 0,9% na comparação com novembro, para 119,5 pontos. Em relação a dezembro do ano passado, a perda foi de 7,7%.

Ao todo, cinco dos sete indicadores recuaram em dezembro ante novembro: emprego atual (-1,5%), renda atual (-0,4%), nível de consumo atual (-1,8%), perspectiva de consumo (-2,7%) e momento para duráveis (-3,4%). Avançaram apenas perspectiva profissional (2,6%) e compra a prazo (0,6%).

“As perspectivas de consumo continuam em deterioração”, notou a CNC, em nota. Dois indicadores encontram-se abaixo dos 100 pontos, ou seja, na zona desfavorável: momento para duráveis e nível atual do consumo. Segundo a entidade, o aumento da taxa de juros ao consumidor justifica o resultado.

A inflação também tem pesado na avaliação dos consumidores. “Há alguns meses o grupo de Alimentos e Bebidas mostrava desaceleração no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), mas na última divulgação, referente a novembro, houve nova aceleração da inflação, com destaque para nova elevação no preço dos alimentos”, ressaltou a CNC.