O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na quinta-feira a criação de um banco de dados sobre imóveis e veículos concedidos como garantia em operações de crédito. Atualmente os bancos já possuem um registro de veículos, mas é um sistema privado. Agora, a informação será monitorada diretamente pelo Banco Central, que hoje precisa solicitar os dados aos bancos.

O banco de dados será feito para veículos, em uma primeira etapa, e, depois, para imóveis. O cronograma de implantação da nova norma será definido pelo BC posteriormente. O governo não descarta, em um segundo momento, colocar outros tipos de garantias no banco de dados.

“Já existe o Gravame, dos bancos. A gente podia ter essa informação solicitando. Mas o BC não tem controle desse sistema, não tem monitoramento. Agora, vamos ter direta e permanentemente”, disse o chefe do Departamento de Normas do Sistema Financeiro, Sérgio Odilon dos Anjos. “É um sistema imune a fraudes, mas é um sistema privado. Vamos pegar o que existe e trazer para nós.”

Fundo Garantidor de Crédito

O CMN também aprovou a proposta da Assembleia Geral Ordinária do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) de alteração do estatuto e de seu regulamento. Segundo o BC, a nova versão do estatuto moderniza aspectos relevantes da governança do FGC. Além disso, será criado um Conselho Consultivo para assessoramento ao Conselho de Administração, formado por profissionais que atuam no sistema financeiro.