A China está disposta a discutir com a Europa a diversificação das moedas de reservas internacionais e a formação de um sistema estável de moedas de reserva, no qual a oferta e a quantidade total de divisas sejam ordenadas e controláveis. A informação foi publicada hoje pela agência estatal de notícias Xinhua, citando Yi Gang, vice-presidente do Banco do Povo da China (PBOC, banco central do país).

Segundo a Xinhua, Yi afirmou que a China vai adotar uma política monetária prudente para permitir que as condições monetárias voltem a níveis normais. Yi também disse que a China vai melhorar o mecanismo de formação da taxa de câmbio do yuan e promover uma taxa de juros mais orientada pelo mercado. Yi está participando da visita do vice-primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, à Espanha, nesta semana.

O Banco do Povo da China afirmou ainda que vai intensificar o uso do yuan no comércio exterior e nos investimentos, expandir os canais de fluxos de entrada e saída da moeda chinesa e promover a inovação em ferramentas para administrar os riscos cambiais. A autoridade monetária prometeu prevenir os riscos sistêmicos financeiros e estudar medidas para cortar os riscos de bancos importantes.

O PBOC disse que implementará uma política monetária “prudente” e planeja manter a estabilidade dos preços básicos e controlar as condições monetárias que estão causando os aumentos excessivamente rápidos dos preços. O banco central chinês reiterou que vai flexibilizar a taxa de câmbio do yuan. As informações são da Dow Jones.