O governo do Reino Unido, liderado pelo premiê conservador David Cameron, defendeu que uma reforma do sistema bancário é “essencial para evitar uma repetição da crise financeira”. A nova administração se comprometeu a aumentar os impostos para os bancos, ainda que não tenha decidido detalhes sobre isso. “Os partidos querem reduzir o risco sistêmico no sistema bancário e estabelecerão uma comissão independente para investigar o complexo tema de se separar o varejo e os bancos de investimento de um modo sustentável”, afirma a nova coalizão, formada pelo Partido Conservador e pelo Liberal Democrata, em documento divulgado hoje. “Ainda que reconhecendo que isso deve levar tempo para funcionar bem, a comissão terá um prazo inicial de um ano para informar” sobre o tema.

Economistas argumentam que qualquer conserto de longo prazo das finanças públicas exigirá que os britânicos trabalhem mais e que as pensões no setor público tornem-se menos generosas. O documento indica que o novo governo está preparado para tomar passos nas duas direções. O documento afirma que a coalizão concordou em estabelecer uma data para que a idade para aposentadoria suba para 66 anos. Hoje, ela é de 65 anos. Segundo o texto, haverá uma comissão independente para revisar o tema, protegendo os direitos adquiridos. As informações são da Dow Jones.