A Caixa Econômica Federal vai reativar as linhas de financiamento para a compra de imóveis usados. A partir deste mês, as agências da Caixa já começam a receber as primeiras propostas de contratação das pessoas interessadas em financiar a compra desse tipo de imóvel. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) decidiu retomar a linha de financiamento para a classe média, suspensa desde 31 de agosto do ano passado.

Segundo o consultor de Habitação da Caixa Econômica Federal, Anecir Scherre, até o fim do ano, serão disponibilizados R$ 150 milhões para que as famílias com renda superior a R$ 2 mil possam ter acesso à casa própria. Os recursos são do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e vão permitir que a Caixa empreste o dinheiro a taxa de juros de 5,5% ao ano, mais variação da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), atualmente em 10% ao ano.

?O limite máximo para adquirir imóveis usados, por meio do FAT-Habitação, será de R$ 180 mil, para imóveis avaliados em até R$ 350 mil ou até R$ 450 mil para as regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Recife e Salvador. A Caixa Econômica decidiu também adotar regras mais flexíveis para a compra de imóveis novos. As famílias interessadas em adquirir um imóvel na planta ou em construção terão mais prazo para amortizar a dívida. O prazo para amortização passou de 14 para 17 anos?, explicou.

O consultor observou que o valor máximo de avaliação dos imóveis novos também mudou. ?A partir de agora, o valor máximo da avaliação desses imóveis será de R$ 350 mil e não R$ 300 mil, como era anteriormente. As medidas darão mais fôlego ao setor de imóveis no país e facilitarão o acesso à casa própria para mais pessoas. As alterações nas regras de financiamento poderão também diminuir o número de desempregados na construção civil. Muito mais importante é evitar o desemprego do que pagar o seguro desemprego?, conclui.

De acordo com estimativa da Caixa, mais de 300 mil moradias devem ser financiadas até o fim do ano. De janeiro até agora, a Caixa financiou cerca de 136 mil moradias. Para ter acesso às linhas de financiamento, os interessados precisam comprovar que possuem uma renda superior a 10 salários mínimos, além de apresentar os documentos pessoais, como Cadastro de Pessoa Física (CPF), carteira de identidade, e número do Programa de Integração Social (PIS), caso o interessado queira usar o Fundo de Garantia por Tempo e Serviço (FGTS) para dar início ao processo de contratação do financiamento.