A Caixa Econômica Federal anunciou hoje a ampliação de 30 para 90 dias do prazo de carência do vencimento da primeira parcela dos financiamentos voltados para aquisição de eletrodomésticos da chamada linha branca, como geladeiras, fogões e máquinas de lavar.

O vice-presidente de Pessoa Física da Caixa, Fábio Lenza, explicou, em conversa com a Agência Estado, que a ampliação desse prazo para pagamento da primeira parcela tem o objetivo de atrair aqueles consumidores que ficaram seduzidos pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre esses produtos, mas que não têm disponibilidade de dinheiro agora para comprar e aproveitar a redução do imposto. “Isso pode potencializar ainda mais as vendas que já estão sendo impulsionadas pela redução do imposto”, afirmou Lenza.

Ele destacou ainda que a ampliação da carência já está disponível por parte da Caixa a partir de hoje, mas que, para entrar em vigor efetivamente, precisa também ser adotada pelos parceiros, que são as redes lojistas de varejo que fizeram convênio com o banco público para operar essa linha. “Essa é uma linha muito desburocratizada e de simples acesso”, comentou o vice-presidente.

O crédito é solicitado pelos clientes nas lojas das redes conveniadas e, na hora da compra, um sistema automatizado faz a análise do crédito para liberação, bastando aos consumidores apresentarem documentos de identificação pessoal, renda e residência.

O valor máximo do financiamento é de R$ 10 mil com prazo de pagamento em até 24 meses. As taxas de juros são prefixadas de acordo com o mercado de cada varejista e o pagamento é realizado por meio de boleto ou débito em conta corrente. Segundo Lenza, desde a criação da linha em novembro do ano passado, a Caixa já financiou a compra de 13 mil itens, com um volume de empréstimos superior a R$ 12 milhões.

A Caixa já tem parcerias com lojas de varejo das Redes Baú Crediário (Grande São Paulo), América Móveis (SC) e Tradição Móveis (PE). Ainda esta semana deverá fechar convênio com mais três redes: uma de Santa Catarina, outra de São Paulo e uma terceira de Salvador (BA). A ideia, segundo Lenza, é continuar buscando a expansão das parcerias, podendo chegar a 100 grupos de lojistas.