O Brasil bateu um novo recorde de Leões no Cannes Lions Festival Internacional de Criatividade 2013, com um total de 114, ultrapassando com folga a marca anterior, de 80 prêmios do ano passado. A Ogilvy, que recebeu dois Grand Prix – um em Promo & Activation e outro em Titanium – liderou o ranking de Leões entre as agências, com um total de 34 reconhecimentos, e foi eleita a Agência do ano.

Das 16 categorias do Festival, o País só não foi lembrado em duas: Innovation e Creative Effectiveness. O domínio foi novamente dos trabalhos impressos – foram 25 Leões em Press -, seguidos das campanhas de Outdoor (16) e Promo & Activation (11). Mas o País também esteve representado nas categorias mais “jovens”, como Cyber e Mobile.

Ontem, o Brasil contabilizou um total de 18 Leões (2 em Titanium & Integrated, 5 em Film, 5 em Film Craft e 6 em Branded Content & Entertainment). O Grand Prix em Titanium foi concedido para uma das campanhas mais comentadas do festival – “Retratos da Beleza Real”, para a marca Dove, da gigante multinacional Unilever.

A expectativa sobre as campanhas da Ogilvy neste ano era grande. O trabalho para a Dove foi visto por mais de 160 milhões de pessoas ao redor do mundo (a campanha foi exibida em 30 países). Ao justificar o Grand Prix em Titanium para “Retratos da Real Beleza”, o presidente do júri da categoria, Dan Wieden, fundador da agência americana Wieden+Kennedy, afirmou que a campanha mostra uma “nova direção para a publicidade”. “Ela não presta apenas um serviço ao cliente e à agência, mas também aos consumidores que nós servimos.”

Embora não seja uma agência brasileira, a Pereira & O’Dell, que pertence ao grupo brasileiro ABC, de Nizan Guanaes, também teve forte desempenho no festival. A agência sediada em San Francisco já tinha recebido o prêmio máximo em Cyber. Ontem, também foi reconhecida nas categorias Branded Content & Entertainment e Film. A campanha vencedora – “The Beauty Inside”, ou “Beleza Interior” – foi realizada para a Intel, com o processador embutido nos notebooks Toshiba. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.