As contas externas brasileiras registraram um déficit recorde para o mês de julho, informou nesta sexta-feira, 23, o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel. No mês passado, o saldo ficou negativo em US$ 9,018 bilhões. “Em julho, as contas mostraram déficit um pouco maior do que tínhamos previsto”, admitiu Maciel. “E, em grande parte, por causa da balança comercial”, continuou, lembrando do comportamento negativo da conta petróleo.

Apesar de destacar a balança comercial, o técnico disse que a conta de serviços também contribuiu para o resultado negativo de julho, com destaque para as despesas líquidas de transportes. O déficit também foi incrementado pelo resultado negativo das rendas. “As remessas, que vinham sendo destaque no primeiro semestre, mostraram moderação recentemente”, salientou.