O Brasil recebeu US$ 5,25 bilhões líquidos no mês de maio, de acordo com os dados sobre o fluxo cambial divulgados nesta quarta (8) pelo Banco Central (BC). O saldo no segmento financeiro no mês passado foi negativo em US$ 2 bilhões, resultado de entradas de US$ 29,8 bilhões e saídas de US$ 31,8 bilhões. Já o fluxo comercial teve forte resultado positivo, com as exportações de US$ 24,3 bilhões superando as importações de US$ 17 bilhões em um montante de US$ 7,26 bilhões.

Nos três primeiros dias de junho, o fluxo cambial foi positivo em US$ 261 milhões. No período, o segmento financeiro registrou superávit de US$ 449 milhões, com entradas de US$ 5,05 bilhões e saídas de US$ 4,60 bilhões. No comercial, houve déficit de US$ 189 milhões, resultado de exportações de US$ 2,15 bilhões e importações de US$ 2,34 bilhões.

Bancos

O BC informou ainda que os bancos encerraram o mês de maio com posição cambial vendida em US$ 9,30 bilhões. Em abril, essa posição era de US$ 11,7 bilhões. Desde abril, está em vigor a regra que limita a aposta dos bancos na valorização do real ao tamanho do patrimônio de referência ou a no máximo US$ 3 bilhões. O objetivo da medida era evitar que a posição vendida dos bancos ficasse muito acima de US$ 10 bilhões.