As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, após o resultado do relatório de empregos dos Estados Unidos diminuir as preocupações com a saúde da economia. O discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, ajudou no bom humor, depois que o dirigente afirmou que a função da instituição é manter o crescimento econômico.

O Dow Jones fechou em alta de 1,42%, a 26.572,80 pontos. O S&P 500 também avançou 1,42%, para 2.951,97 pontos, enquanto o Nasdaq subiu 1,40%, a 7.982,47 pontos. Na semana, Dow Jones caiu 2,31%, S&P 500 recuou 1,73% e Nasdaq cedeu 0,85%.

Ao fim de um período volátil, o S&P 500 interrompeu a trajetória de queda que o aproximava de ter a pior semana desde início de agosto. O principal alívio surgiu com os resultados do payroll de setembro, que criou menos vagas do que o previsto, mas em um ritmo ainda sólido e com revisões em alta nos meses anteriores. Além disso, a taxa de desemprego caiu ao menor nível desde dezembro de 1969.

“Um único indicador econômico pode não ser definitivo para a próxima decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de cortar juros pela terceira vez, mas o relatório mensal de empregos é um ‘vai ou racha’ para a economia e agora nos diz que ela não está quebrada”, avalia o diretor-gerente do MUFG Union Bank, Christopher Rupkey.

O alívio vem após uma semana marcada por indicadores aquém do esperado tanto da indústria quanto do setor de serviços americano, o que elevou tensões no mercado financeiro e entre analistas, que, antes, viam o desempenho sem brilho na manufatura como isolado.

A melhora nas perspectivas após o payroll reduziu as expectativas por cortes do Fed de dois ainda este ano para apenas um, com as apostas majoritárias de que seja em outubro, de acordo com os contratos futuros dos Fed funds monitorados pelo CME Group. Mesmo assim, Powell afirmou em discurso durante evento da instituição nesta tarde que a tarefa do banco central é “manter a economia crescendo o máximo de tempo possível”. Ele acrescentou, ainda, que a atividade no país está “em um bom lugar”.

A redução nas expectativas de corte de juros levou os bancos a liderarem os ganhos. O subíndice do setor financeiro do S&P 500 subiu 1,93%, com destaque para a ação do Citi (+2,22%), do JPMorgan (+2,17%) e do Bank of America (+2,01%). O subíndice de tecnologia ficou logo atrás, impulsionado pela alta da Apple (+2,8%), depois que fontes ouvidas pelo Nikkei Asian Review afirmaram que a companhia ordenou um aumento de até 10% na fabricação do iPhone 11 devido à maior demanda.

Já a ação do Google terminou o dia em alta de 1,81%. Fontes ouvidas pelo Wall Street Journal afirmaram que o gigante americano manteve discussões sobre a aquisição da startup Firework, de compartilhamento de vídeo, que poderia ajudar na competição com o TikTok, aplicativo com a mesma finalidade, que cresce rapidamente.

Na próxima semana, há ainda expectativa com as negociações comerciais entre EUA e China, previstas para os dias 10 e 11.