As bolsas de Nova York terminaram o dia em alta nesta quarta-feira, 27, com os três índices atingindo pela terceira vez nesta semana máximas históricas de fechamento. Indicadores dos Estados Unidos em geral acima das expectativas mostraram um quadro melhor do que o previsto na economia do país, com investidores também se posicionando para o feriado de amanhã, do Dia de Ação de Graças, que deixará os mercados locais fechados.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,15%, em 28.164,00 pontos, o Nasdaq avançou 0,66%, a 8.705,18 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 0,42%, a 3.153,63 pontos.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre cresceu à taxa anualizada de 2,1%, mostrou a segunda leitura do dado, o que superou a previsão de 1,9% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que coincidia com a leitura preliminar. Além disso, as encomendas à indústria americana nos EUA cresceram 0,6% em outubro ante setembro, o que contrariou a previsão de queda de 1,0% dos analistas. Após os dados, os índices futuros ganharam um pouco de fôlego.

Após os indicadores, algumas consultorias, como Oxford Economics e a Capital Economics, revisaram para cima suas projeções para o crescimento nos EUA no quarto trimestre. Sem grandes novidades nas negociações entre americanos e chineses, os dados ficaram em primeiro plano.

Entre os setores, os de consumo discricionário, saúde, tecnologia e serviços de comunicação estiveram entre os destaques. Na contramão da maioria, o industrial caiu, com a ação da Boeing em baixa de 1,48%, após a notícia de que reguladores estrangeiros pretendem inspecionar cada avião modelo 737 MAX antes da entrega deles às companhias aéreas. Dell, por sua vez, caiu 5,4%, após cortar sua projeção de receita. Por outro lado, Under Armour subiu 6,2%, depois que a Raymond James recomendou a compra do papel.

Entre outras ações importantes, Apple subiu 1,34%, Amazon ganhou 1,20% e Facebook, 1,52%. Entre os bancos, Goldman Sachs subiu 0,22% e Wells Fargo, 0,98%. / Com informações da Dow Jones Newswires