As bolsas norte-americanas abriram em queda, pressionadas pela retomada da trajetória de alta dos juros dos Treasuries (títulos do Tesouro dos Estados Unidos). O juro do papel de 10 anos atingiu mais cedo o nível de 5,15%, acima dos 5,11% de sexta-feira e dos 4,94% da segunda-feira passada, o que afetou as negociações com os índices futuros.

Na sexta-feira, o mercado deu uma trégua às fortes baixas dos três pregões anteriores, com um alívio das preocupações sobre o aumento dos rendimentos dos Treasuries e das taxas globais de juros, o que ajudou as bolsas a fecharem no positivo. A ausência de indicadores previstos para esta segunda-feira (11) e a forte agenda macroeconômica do resto da semana devem contribuir para o clima de cautela. Às 10h42 (de Brasília), o S&P 500 perdia 0,10%, o Dow Jones caía 0,09% e o Nasdaq operava em -0,11%.

Empresas

Entre as empresas em foco, o Credit Suisse elevou sua recomendação da Johnson & Johnson de "acima da média" para neutra. Já a IBM anunciou sua oferta de US$ 745 milhões pela fabricante de software sueca Telelogic. A diretoria da Telelogic já demonstrou apoio à oferta.

As ações da US Steel caíram 2,9% no pré-mercado depois que o conglomerado industrial alemão ThyssenKrupp rejeitou as notícias publicadas na sexta-feira pela agência de notícias russa Interfax de que a Thyssen estaria discutindo cooperação ou fusão com a gigante do aço norte-americana e com a russa OAO Severstal.

Os papéis da Apple, por sua vez, subiram 1,3% antes da abertura com as notícias de que a fabricante do iPod está em discussões avançadas com um estúdio de Hollywood para lançar um serviço online de aluguel de filmes para desafiar operadores de televisão a cabo e via satélite. As informações são da Dow Jones.