As ações negociadas em Tóquio fecharam em alta nesta quinta-feira, marcando a maior variação positiva da bolsa em três semanas. O desempenho foi influenciado, principalmente, por uma maior estabilidade na cotação do dólar e nos preços do petróleo, o que tornou o cenário mais favorável para compras de curto prazo e uma busca dos investidores por pechinchas.

Com isso, o índice Nikkei encerrou o dia com ganho de 1,86%, a 17.108,70 pontos, o maior nível desde 19 de dezembro. Há um esforço para manter o índice a um patamar próximo de 17 mil pontos, depois da tendência de queda do dólar ante o iene iniciada no fim de dezembro e do nervosismo do mercado alimentado por recuos nos preços das commodities, incertezas na zona do euro e crescimento mais lento da economia chinesa.

Uma queda maior do que esperada nas vendas do varejo norte-americano e um fraco resultado no balanço trimestral do JPMorgan, divulgados ontem, pioraram a percepção. “No entanto, com a desvalorização acumulada de quase 6% da Bolsa de Tóquio desde 24 de dezembro, o mercado aproveitou para comprar ações baratas”, disse Tatsunori Kawai, estrategista-chefe da kabu.com Securities.

Além disso, falta de dados econômicos fundamentalmente bons ou animadores para alimentar a onda levou muitos investidores a acreditar que o mercado se beneficiou, em grande parte, de companhias controladas pelo governo ou fundos de pensão públicos.

“É impossível apontar com precisão, mas o Banco do Japão e seus aliados dos fundos de pensão públicos parecem estar fazendo um monte de compra de ativos”, disse Kawai. “Uma queda para um patamar abaixo de 16.300 pontos colocaria o Nikkei em uma faixa de negociação anterior a um afrouxamento do BOJ, o que seria indesejável”, disse Daisuke Uno, estrategista da Sumitomo Mitsui Banking Corp.

Uma leve valorização do dólar ante o iene contribuiu para uma melhora entre as empresas japonesas exportadoras, que vendem seus produtos na moeda norte-americana e, dessa forma, elevam seus lucros. No noticiário corporativo, a TDK avançou 3,9% e a Fanuc fechou em alta de 1,0%. A Suzuki encerrou com ganho de 4,5%. Fonte: Dow Jones Newswires.