O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, reiterou hoje que o BC japonês está disposto a voltar a agir, mas não deu indicações aos mercados sobre se a instituição pretende ou não relaxar ainda mais sua política monetária no curto prazo.

“O banco fará os ajustes necessários na política monetária, enquanto examina tanto os riscos positivos quanto os negativos na economia e nos preços”, disse Kuroda em discurso.

Kuroda declarou ainda que a expectativa é que os preços no Japão subam em direção à meta de inflação do BoJ, estipulada em 2%, assim que for superado o impacto da queda nos preços do petróleo.

Apesar da especulação crescente nos mercados financeiros de que o BoJ poderá adotar novas medidas de estímulos já no próximo mês, Kuroda não ofereceu quaisquer sinais do que a instituição planeja fazer.

Em reunião nesta semana, o BoJ manteve sua política monetária inalterada, mas apresentou uma visão menos otimista da economia japonesa, uma vez que a desaceleração de países emergentes afeta as exportações e a produção industrial do Japão.

O BoJ também previu que a produção industrial japonesa provavelmente ficará estável no período entre julho e setembro. Fonte: Dow Jones Newswires.