O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou um total de R$ 190,4 bilhões em 2013, alta de 22% na comparação com 2012, segundo dados consolidados divulgados hoje no site da instituição. Em nota, o banco de fomento ressaltou que os dados de consultas e aprovações já indicam a esperada moderação na liberação de financiamentos.

Todos os setores do banco tiveram crescimento nas liberações. A indústria respondeu por 30% do total liberado, com R$ 58 bilhões, alta de 22% ante 2012. Os projetos de infraestrutura ficaram com 33% do total, liberando R$ 62,2 bilhões, crescimento de 18% ante 2012.

A maior expansão relativa ocorreu no setor agropecuário, com alta de 64% nos desembolsos ante 2012, atingindo R$ 18,6 bilhões em financiamentos. Segundo o BNDES, o crescimento reflete o “forte volume de investimentos no campo, devido à safra recorde em 2013”. Já ao setor de comércio e serviços, o BNDES liberou R$ 51,5 bilhões, incremento de 17% ante 2012.

O BNDES também destaca a expansão de 27% nos desembolsos às micro, pequenas e médias empresas – crescimento acima do avanço nas liberações totais. O valor desembolsado à empresas de menor porte atingiu R$ 63,5 bilhões em 2013, equivalente a 33% das liberações totais.

Já as aprovações de empréstimos do BNDES somaram R$ 239,6 bilhões em 2013, recuo de 8% em relação a 2012. As consultas, o primeiro passo no pedido de financiamentos ao banco, ficaram em R$ 277,4 bilhões, declínio de 11%. Os enquadramentos, a segunda fase do pedido de empréstimos, também tiveram baixa, de 7%, somando R$ 275,1 bilhões.

“O recuo nas aprovações, consultas e enquadramentos é explicado pela alta base de comparação, mas também sinaliza um cenário de maior moderação nos desembolsos do banco em 2014”, diz a nota do BNDES.