O diretor de Organização do Sistema Financeiro e Controle de Operações do Crédito Rural do Banco Central, Sidnei Corrêa Marques, substituiu nesta sexta-feira, 12, a presidência da comissão de inquérito da instituição instaurada na Corval Corretora de Valores Imobiliários S.A. A Corval, que tem sede em Belo Horizonte (MG), é acusada de não efetuar as aplicações determinadas pelo seus clientes e está em liquidação extrajudicial desde setembro de 2014. Em março passado, o BC prorrogou por 60 dias o prazo para a conclusão do inquérito na corretora.

Marques acatou o pedido da servidora Mirian Carvalho de se afastar da comissão em que atuava como presidente. Em seu lugar agora fica o servidor Valter dos Santos, que cumpria função de relator da comissão de inquérito há um mês (13 de maio de 2015). O grupo contava com dois relatores, função que passará a ser desempenhada a partir de agora apenas por Março Gladino dos Santos.

As decisões foram publicadas esta tarde no BC Correio – sistema de informações entre a autarquia e o mercado financeiro – por meio do Ato de Diretor 552.

Em outro Ato de Diretor (553), Marques prorroga por 90 dias, a partir do próximo dia 19, o prazo para conclusão do inquérito instaurado na Distri-Cash Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. ADTVM, que tem sede em Poços de Caldas (MG), está em liquidação extrajudicial desde outubro do ano passado.